0

Aquele Amor

 
   
  Ei, eu já me doei tanto há você que já nem sei se sobrou algo pra mim. Eu acho engraçado quando começo lembrar de como tudo começou, sério, parecia uma das histórias escrita pela Paula Pimenta, de tão fofo que tudo foi. Só que, acabou.

De novo gente, acabou. Mas tá, vim falar aqui dessa vez das coisas boas que aconteceu em vez de me lamentar, porque né, chega de se lamentar por coisas que já se foram, pode ter certeza que elas não irão mais voltar, e se voltar não será como antes, então não se deve dizer que voltou, até porque não vai mais ser  a mesma coisa.

     A primeira vez que o vi foi no meu primeiro dia de aula na nova escola, meus pais se mudaram de casa e eu automaticamente tive que me mudar de escola também, conheci o "bendito" e aí já rolou aquele amor platônico (primeiro dia gente) mas aconteceu. Não conversava com ninguém ainda da sala, então sobrava mais tempo pra ficar sonhando acordada, fato.
     Passou os meses e dentro desses meses nos conhecemos mais, criei algumas amizades, e passando mais tempo ele virou meu melhor amigo, e eu me encantava mais e mais com ele, conhecer seu interior foi muito melhor do que o seu exterior, mas vou confessar aqui que ele era lindo demais. Enfim...deixa de introdução. A primeira vez que eu dei um passo pra confessar esse meu amor por ele foi na festa que teve na escola, e ai o pessoal besta da sala resolveram que ia fazer a brincadeira do anonimato, ou seja, você escrevia na folha algo pra pessoa que você gosta sem assinar, e ai eles entregava, (tipo correio do amor, sei lá como é o nome da brincadeira que rola nas festas juninas) mas então, eu até fiquei com medo de escrever e ele descobrir, mas minhas amigas não deixaram eu dar pra trás nessa nunca, e me fizeram escrever. 
A segunda vez foi nosso primeiro beijo, depois de muitas paqueras por mensagens, facebook, msn (siiiimmm, foi na época do msn ainda) e ai chegou no primeiro beijo, foi no estacionamento do meu condomínio, e foi o melhor de todos (foi o primeiro beijo, gente) mas foi o melhor, e ai começamos esse romance, claro que teve mais mimimi e coisas de apaixonados, mas não quero falar isso, porque né, já chorei demais. 
     O fato é que acabou. 
     Então pra que finalidade você escreveu isso tudo ai em cima? 
     Ah gente, pra dizer pra vocês que nem sempre tudo na vida é pra sempre, principalmente falando sobre amor, porque quando somos adolescentes, acreditamos muito no pra sempre, mas o pra sempre não dura pra sempre, mas sim o tempo certo que tem que durar. E não desanime, quando acabar, em vez de se lamentar, abra seu coração para o novo que há de vir, porque sempre virá, não vai ser o fim da sua vida, você não vai morrer solteira, você vai sim consegui se apaixonar por outra pessoa, você é linda sim e outros meninos também irão se interessar por você (pode ter certeza que eu pensei negativo também tudo isso que escrevi) mas uma hora você acorda e vê que tem muito mais por ai. 
     Acabou aquele amor, não O Amor

0 comentários:

Postar um comentário

 
TAMMY CEZARETTI - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | COPYRIGHT 2015 | DESENVOLVIMENTO :: Vinicius Ribeiro | Powered by Blogger | Imagens Flaticon