0

Porque tem que ser assim?




   Como é difícil tomar decisões. 
Como é difícil escolher entre a emoção e a razão.
Todos nós um dia somos obrigados a tomar decisões fortes, que nos abalam de alguma forma, mas sabemos que é necessário. Mas muitas vezes mesmo sabendo que é necessário nós não entendemos o porque. 
Essa história toda já está cansativa até pra mim, mas perdão, não consigo escrever de outra coisa quando em meu coração e em meu pensamento só existe uma coisa: ele.
Não vou dar detalhes nem explicar como foi, mas preciso deixar nessas palavras aqui pelo menos um pouco do peso que carrego aqui dentro do meu coração. Eu não aguento mais. Sim, de novo eu me iludi, eu me doei por inteira, eu entreguei meu coração e novamente eu me perdi; isso mesmo, eu ME perdi.
Eu mudei tanto, fiz tantos planos, eu deixei de viver minha vida, meus sonhos, meus ideais, eu deixei de viver pra mim para viver pra ele. Eu deixei de viver para simplesmente existi. Foi tão rápido e quando vi já estava sem saber quem eu era. Não me conhecia mais, eu não tinha mais essência, não tinha mais sonhos, não tinha mais nada. Nem ele eu tinha mais. 
Foi surpreendente eu perceber que tudo, tudo que eu ia fazer eu pensava: "ele vai gostar?" , "isso não, ele não quer." , "se eu fizer isso vou perder ele." , "olha, meu amigo! Não, não posso falar com ele, vou perder meu namorado." 
Que ridículo. Nesse sentimento tinha tudo menos amor. 
Eu o amei, com todo meu coração, mas ele não. Mesmo ele falando que me amava, que queria estar comigo, que queria que eu acreditasse nele, nada disso pode me fazer acreditar nele agora. As atitudes mostrou totalmente ao contrário. E eu que fui tão ingênua que não enxerguei isso antes, eu não via, estava cega, estava apaixonada, estava enfeitiçada por ele, foi preciso que ele me virasse as costas literalmente para eu ver que ele não me amava. 
De noite, fui conversar com ele e ele simplesmente disse que não tinha nada pra falar, nada. Fiquei sem reação, mas com meu coração na mão ali a um segundo de cair no chão e se quebrar novamente. E no minuto seguinte aconteceu. Você me vira as costas com um tchau mais seco que de um estranho, mais seco que de uma pessoa ignorante que esbarra com você na rua, mais seco do que se não tivesse dito. Antes eu não tivesse ido até você pra conversar. Meu coração não teria caído no chão de tal forma. Eu estava nas nuvens com a ilusão de que você olharia para mim e veria em meus olhos o amor que tenho por você em meu coração, que enxergasse em meus olhos o quanto você é o dono dos meus pensamentos. Nossa! Eu levei uma queda e tanto. Você se virou, e foi embora. Eu cai das nuvens e dei de cara com o chão, sozinha. Como se estivesse caído de um prédio de mais de vinte andares, sem esperar, que ai o impacto foi maior.
Como eu me iludi. Como eu acreditei. Como eu me doei.
Eu só esperava um pouco mais de consideração por tudo que fiz por ele, um tiquinho mais de consideração, mas pelo jeito eu não merecia nada. Nem uma despedida digna. Me comparei com um cachorro que coloca toda suas esperanças em um dono que o abandona no meio de uma avenida sozinho e solitário. 
Acho que já falei demais. 
E sim. Isso foi mais um desabafo do que um auto ajuda. E sim, aconteceu comigo.


0 comentários:

Postar um comentário

 
TAMMY CEZARETTI - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | COPYRIGHT 2015 | DESENVOLVIMENTO :: Vinicius Ribeiro | Powered by Blogger | Imagens Flaticon